BUSCAR

AMBIENTE DE NEGÓCIOS

A análise do ambiente de negócios de um município é fundamental para uma tomada de decisão por parte dos empresários. É por isso que Curitiba não tem medido esforços para oferecer aos investidores externos e internos as melhores condições para o seu negócio. Para saber mais sobre as variáveis que compõem esse fator, selecione os temas abaixo.

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
pixel
TURISMO
pixel
LOGÍSTICA
pixel
SEGMENTOS DE MERCADO
pixel
MERCADO DE TRABALHO
pixel
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL
pixel
PROFISSIONAL AUTÔNOMO
pixel
MERCADO IMOBILIÁRIO
pixel
MEIO AMBIENTE
pixel
REGIÃO METROPOLITANA
pixel

Um dos principais fatores para assegurar o crescimento sustentado da economia é o investimento contínuo em Ciência, Tecnologia e Inovação. Nesse contexto, Curitiba tem se destacado e, por muitas vezes, tem sido referendada como um dos polos brasileiros de Inovação Tecnológica.

No aspecto produção científica, o Paraná tem demonstrado uma evolução no uso de recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) superior à nacional. Entre 2007 e 2012, o valor destinado ao Paraná cresceu 68,9%, enquanto o valor total de recursos empregados no Brasil cresceu 49,4%. O estado do Paraná ocupa a 6ª posição no ranking nacional em recursos utilizados do CNPq.

» Recursos do CNPq destinados ao Paraná (em R$ milhões) - 2000 a 2012


Fonte: CNPq - 2000 a 2012

A inovação é um elemento fundamental para o desenvolvimento econômico e é no setor produtivo que ela encontra o espaço ideal para manifestar-se. A indústria está aprendendo na prática que precisa enfrentar diversos desafios nessa área: aumentar os investimentos no desenvolvimento de produtos, renovar processos e ainda tornar-se mais ágil para responder com rapidez às novas demandas do mercado. Remar em outra direção traz como resultado a perda da competitividade. Por isso, cada vez mais, as empresas buscam profissionais com capacidade de criar, iniciativa para formular soluções e facilidade para trabalhar em equipe.

Dados da Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC 2011) apontam que das 10,2 mil indústrias extrativas e de transformação paranaenses, 2,9 mil inovaram em produto ou processo, ou seja, 28% do total das indústrias. Esses e outros resultados agregados da pesquisa permitem às empresas avaliar o seu desempenho em relação às médias setoriais; às entidades de classe analisar a conduta tecnológica dos setores; e aos governos desenvolver e avaliar políticas nacionais e regionais.

As empresas paranaenses inovadoras passaram de 1,9 mil, em 2005, para 2,9 mil em 2011, o que fez a taxa de inovação aumentar de 31,3% entre 2003 e 2005, para 38,6%, no período de 2006 a 2008. A inovação nas empresas paranaenses cresceu de 31,3%, em 2003, para 42,7%, em 2008, crescimento superior ao brasileiro que passou de 31,5% para 38,1% no mesmo período. A evolução das empresas paranaenses inovadoras tem sido constante, em 2003 ocupava a 5ª posição no ranking nacional, subindo para a 4ª posição em 2005 e 2008 com um aumento de 13% no período.

O termo tecnologia tem uma ampla conotação e refere-se às técnicas, métodos, procedimentos, ferramentas, equipamentos e instalações que concorrem para a realização e obtenção de um ou vários produtos. O termo implica o que fazer, por quem, por quê, para quem e como fazer. Em geral, divide-se a tecnologia em duas grandes categorias: tecnologia de produto e tecnologia de processo. As de produto são aquelas cujos resultados são componentes tangíveis e facilmente identificáveis, tais como: equipamentos, instalações físicas, ferramentas, artefatos, etc. As de processo são aquelas em que se incluem as técnicas, métodos e procedimentos utilizados para se obter um determinado produto.

Nesse contexto, o grau de novidade de produto e processo em termos mundiais, mostra que o Paraná é o segundo Estado que mais inseriu novos produtos no mercado mundial. No mercado nacional 2,2 mil empresas inovaram em produto e 3,1 mil em processo.

Apesar de os doutores constituírem uma parcela muito pequena da população total, sua importância é estratégica. Os doutores são os indivíduos que receberam o mais elevado nível de qualificação educacional possível, como também compõem a parcela dos recursos humanos que foi treinada especificamente para realizar pesquisa e desenvolvimento.

Por essa razão são considerados o grupo com a maior probabilidade de contribuir para o avanço e a difusão de conhecimentos e tecnologias. São atores que desempenham papel chave na criação do crescimento econômico baseado no conhecimento e na inovação. Em razão desse papel estratégico desempenhado pelos doutores nos processos de produção e transmissão de conhecimentos e tecnologias é que se justifica a necessidade de conhecer e acompanhar cuidadosamente a evolução dessa população específica.

Segundo dados do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Estado do Paraná ocupa a 5ª posição no ranking nacional, com 5,6 mil doutores. São 53 doutores para cada 100 mil habitantes, média superior a do Brasil que é de 35. O número de doutores no Paraná triplicou nos últimos oito anos. De 2000 a 2008, a quantidade de doutores por ano no Estado passou de 1,7 mil para 5,6 mil. Nesse período o crescimentofoi de 231,7%, quando em 2000 eram 18 doutores para cada 100 mil habitantes e em 2008 esse número aumentou para 53.

» Evolução do número de doutores no Paraná - 2000/2002/2004/2006/2008

Tabela evolução doutores

Outro importante indicador geralmente utilizado como uma proxy de inovação é o número de patentes depositadas junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Neste quesito o Estado do Paraná tem apresentado uma rápida expansão ao registrar 646 patentes por parte de residentes em 2007, contra 570 no ano de 2001. Em termos relativos, a evolução do Paraná tem sido constante, já que em 2001 ocupava a 4ª posição no ranking dos Estados que mais depositaram patentes, subindo para a 3ª posição em 2006 e 2007 com um aumento de 13% no período.

O setor de tecnologia representa cerca de 10% do total de empregos formais do município, esses empregos foram gerados por 7.604 estabelecimentos.

» Estabelecimentos e empregos formais de tecnologia, em Curitiba – 2014

Fonte: MTE/RAIS 2014

Com relação ao segmento de Tecnologia da Informação, é possível afirmar que Curitiba apresenta um número significativo de estabelecimentos do setor. Essa aglutinação de empresas que desenvolvem atividades similares ou interdependentes resultou na criação do APL de Software de Curitiba.

Tecnologia da Informação é o termo designado a um conjunto de atividades voltadas ao armazenamento, processamento e comunicação da informação em larga escala de transmissão. Tendo em vista esse conceito,  o setor de Tecnologia da Informação soma mais de 35 mil empregos em Curitiba no ano de 2014, esses empregos foram gerados por 6.125 estabelecimentos.

 


WebDesign:
Empresa
Agência Curitiba de Desenvolvimento S/A
Rua Barão do Rio Branco, 45 - 7º andar - Centro - CEP: 80010-180
Curitiba - PR - Brasil - PABX: 55 (41) 3221-9900
agenciacuritiba@agenciacuritiba.com.br